segunda-feira, junho 05, 2006

Cores

Temia, e tinha a certeza
De que nunca mais iria amar
Até que um belo dia
Eu descobri que podia inventar

Inventar... inventar... inventar...
Sem pudores e o medo de não chegar.
Desde então meu jardim
Se encheu de flores
E minh’alma tomou formas e cores.

Num intenso movimento circular
Onde os tons mesclam-se
Para, por fim, se unificar.
Passo horas... só a inventar

Camm

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial